sábado, 10 de março de 2012

Acesso a Vila de Santo Antonio

                           Diz o poeta que o que dá pra rir dá pra chorar, questão só de peso e de medida. A natureza no entorno da Vila de Santo Antonio, permanece intocada. Houve alguém que transformou tudo isso numa Reserva. Que transformou mais de 300 hectares em uma RPPN - (Reserva Particular de Patrimônio Natural) chamada RPPN Dunas de Santo Antonio, situada nas Fazendas Riacho das Flores, Bosque do Araquem e Rosarinho. Essa é a parte do sorriso. A parte dolorosa é de que a Vila de Santo Antonio,  apesar de não estar localizada dentro dessa área, seu único acesso, centenário,  passa uma parte por dentro da Fazenda Riacho das Flores, parte dentro da área da RPPN e parte fora dos limites da RPPN e da Fazenda Riacho das Flores. 
                         Houve aqui uma inversão de valores, um caso para estudos sócios-ambientais,  em que a preservação ambiental se sobrepôs a lei maior,  a nossa Constituição. Entre os pilares que norteiam nossa nação, está a cidadania, a dignidade da pessoa humana e os valores sociais do trabalho. Um dos objetivos da República é promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação. Inclusive, imagino eu , de espécie. Não escreveram mas eu tenho certeza que está incluída nessas outras formas de discriminação. Essa constituição também diz que é livre a locomoção no território nacional em tempo de paz, podendo qualquer pessoa, nos termos da lei, nele entrar, permanecer ou dele sair com seus bens, todos têm direito a receber dos órgãos públicos informações de seu interesse particular, ou de interesse coletivo ou geral, que serão prestadas no prazo da lei.
                         A legislação prevê que RPPNs não podem ser criadas em áreas ocupadas. E nossa comunidade não está dentro da RPPN. Os seus quase 300 habitantes não podem continuar pagando R$30,00 para ir e vir do trabalho, do médico, do acesso aos bens que a constituição garante nos direitos citados acima. Um trabalhador que ganha um salário, não pode pagar isso. A alternativa é andar quase 3 km a sol ou a chuva até a BA-099, saudável ou  doente, por uma estrada ruim, que não entra Van, apenas Motoboy. Pode ir andando também através de dunas desertas quase 2 km, o que além de tudo, expõe a comunidade a todo tipo de violência, inclusive estupros.  Isso exclue as mulheres, os velhos, as crianças dos direitos que a Prefeitura de Mata de São João tanto tem trabalhado para assegurar. 
                        Então, faço um apelo aos nossos amigos e companheiros da Câmara de Vereadores de Mata, que digam sim a consulta do nosso companheiro Vereador Alexandre Rossi, sobre o encascalhamento de nosso acesso. Contamos com o apoio dessa casa para acabar com  esse processo de exclusão que nossa comunidade vem sofrendo a 36 anos.
                           E a você Alexandre, um grande abraço e nossa gratidão pela força!

sexta-feira, 9 de março de 2012

Praia de Santo Antonio ou Praia de Diogo?

Foto de Neli, com ajustes de imagem Jacira Cordeiro

                  Essa é a entrada de nossa Vila para quem vem de Diogo. Parece um conto de fadas em que o caminho sempre leva a um final feliz. É um presente para quem se predispôs a andar os quase dois km que separam Diogo na margem da Linha Verde (BA-099)  da Vila de Santo Antonio na beira do mar. Não é atôa que muitos chamam a Praia de Santo Antonio de Praia de Diogo. Não deixa de ser, embora não sendo. É que durante muito anos Diogo foi a única forma de acesso a Praia de Santo Antonio, mas hoje não é mais assim. A estrada que liga a Linha Verde a Praia de Santo Antonio  foi restabelecida e hoje não é mais necessário deixar o carro em Diogo e fazer a trilha de 2 km até a praia. 
                 Mas o passeio vindo de Diogo, através das Dunas de Santo Antonio é maravilhoso, principalmente se der uma paradinha para um banho gostoso no Rio Imbassaí, ainda sem atravessar Imbassaí.  Esse mesmo trajeto em noite de luar é inesquecível. Fiz ele, antes de vir morar na Vila, muitas vezes. Deve-se fazer esse trajeto sem pressa, curtindo a paisagem, o silêncio, a integração inesquecível com a natureza intocada em volta.                  
                 Diogo também é o lugar de morada de muitos descendentes da família Mendes e de grandes amigos de nossa comunidade.  Os laços da Vila de Santo Antonio e Diogo, vão além da situação geográfica. São laços de família. Coisas de outros carnavais, como diriamos antigamente.
                É um engrandecimento para a Praia de Santo Antonio ter dois acessos com roteiros tão diferentes. Salvador é acessada através de Lauro de Freitas e Simões Filho e também via ferry por Bom Despacho. E todo mundo acha isso ótimo. 
                 Para chegar a nossa comunidade, se você preferir vir de carro até a praia, a estrada tem cerca de 3 km. Era de areia e côco até outro dia mas agora foi melhorada e o trajeto se dá em 8 minutos. .
                Se você vem de Salvador, use como sinalizador a localidade AREAL. Areal fica logo depois de Diogo, do outro lado da pista e tem duas entradas. A estrada para a Vila fica em frente a segunda entrada do AREAL. Tem uma placa indicativa bem grande e está na altura do Km 72 da Linha Verde ( BA-099).
                                Mas se você prefere vir passeando pela Dunas, o que é muito mais romântico, vá até Diogo, que fica logo depois de Imbassai, para quem vem de Salvador e depois de Areal, para quem vem de Sergipe deixe o carro e curta o Rio Imbassai,  é uma trilha maravilhosa de vegetação de restinga e areias brancas.
                              Aos xiitas que se sentem ameaçados por este acesso, relaxem. Hoje existem cabeças pensantes, especializadas em turismo sustentável que moram nessa região e que tem mil idéias sobre como tornar A Vila de Santo Antonio sustentável. Por enquanto já achamos muito bom que nossos doentes que precisam de socorro urgente, não tenham que ser transportados de carrinho de mão até Diogo.
                E quanto ao nome, embora a Prefeitura de Mata de São João considere  Praia de Santo Antonio em seu Guia Turístico, chame como quiser. Venha como quiser.  O que importa mesmo é que você venha nos visitar!

quinta-feira, 8 de março de 2012

Carmem Cidreira visita nossa comunidade

Tivemos o prazer de receber na semana que passou a fotógrafa Carmem Cidreira acompanhada de Roberto de Souza também fotógrafo e amigo.  Fiquei encantada com a simpatia de Carmem e maravilhada com as suas  fotos. Carmem é uma companhia adorável.  Mas para quem quiser saber mais sobre sua arte aqui vai o link do seu face.
Carmem querida, não podia deixar de postar essa foto maravilhosa. Arte para mim é isso: um olhar que transforma o cotidiano em algo especial, que revela a beleza escondida em um vão ou que simplesmente escancara e amplia o que todos vêem.  E a sua mágica meu bem, é eternizar esses olhares...
Volte Carmem, por favor...